domingo, 6 de dezembro de 2015

Meiji Jingu: um oásis de paz no centro de Tokyo



O Santuário Meiji, ou Meiji Jingu é o principal templo de Tokyo e um local indispensável para visitar na cidade. O templo, inaugurado em 1926, fica localizado na movimentada região de Shibuya, muito próximo ao distrito fashion de Harajuku e anexo ao Parque Yoyogi – um ponto de encontro das tribos urbanas, como cosplayers e rockabillies. Mesmo com tantas opções com mais “cara de Tokyo” para visitar, resolvemos iniciar nosso primeiro passeio diurno no Japão (após a noite em Ikebukuro) visitando o santuário, para pedir bênçãos para a viagem e fazer uma oração de agradecimento pela oportunidade.

Yoyogi Park e Meiji Jingu: um colado no outro (Fonte: Wikimedia)

Viu só? (Fonte: Google Maps)

Caminhando a partir da Estação Harajuku
Caminhando a partir da Estação Harajuku
Entrada principal do Meiji Jingu
Impressionante torii na entrada principal



Nosso plano original era sair do templo direto para o Parque Yoyogi, afinal um fica colado no outro, mas apenas a área do Meiji já representa um parque por si só, com 70 hectares de vastos caminhos em área verde, e, como acabamos passando muito tempo por lá curtindo o clima sereno, optamos por ir direto para as ruas de Harajuku na sequência. Nessa área toda, além do complexo de templos, há instalações esportivas, uma galeria memorial de fotos e um hall para casamentos. É claro que não visitamos tudo isso, nos atendo à entrada principal e ao caminho que leva aos templos.


O corvo é um animal muito comum nas cidades do Japão



Após uma caminhada relaxante pelos caminhos verdejantes, vale a pena uma parada para observar o paredão de barris de sake doados anualmente para o templo por fabricantes da bebida típica japonesa como oferenda às divindades representadas pelo imperador e pela imperatriz da Era Meiji (aos quais o santuário foi construído em homenagem). A caligrafia e as ilustrações em cada barril envolto por palha representam uma atração à parte.






Ao chegar finalmente ao complexo de templos, após uma caminhada de mais ou menos 10 minutos, você passa por um enorme torii (os famosos portais japoneses), e se depara com um lavatório – algo que está presente em todos os templos pelo Japão. Aqui, o visitante deve lavar suas mãos e sua boca, para se purificar antes de fazer suas preces. A prática xintoísta pede que a pessoa lave primeiro a mão esquerda, depois a direita, depois a boca, então novamente a mão esquerda, sempre utilizando um “baldinho” de madeira e devolvendo-o à posição original, fora da água. No Japão, há muitas lojas de lenços, e também são distribuídos lenços de papel nas ruas. Ao visitar esses templos, você entende um dos motivos para isso.








Ao entrar na área dos templos no Japão, geralmente há um grande altar com imagens de Buda e/ou outras divindades xintoístas (dependendo do templo), e essa área geralmente não pode ser fotografada ou filmada. Neste altar é que os visitantes fazem suas preces, enquanto, do outro lado da grade, os monges fazem as deles. Há também o costume de jogar moedas em um fosso que fica antes do altar, como uma forma de oferenda. No Meiji Jingu, essa área principal onde estão os templos é muito vasta, composta por uma série de construções e um enorme pátio, muito bem arborizado. Silencioso, o ambiente traz uma sensação de paz.



Erika relaxando um pouco ;)




Outra coisa comum na maioria dos templos do Japão, ou pelo menos naqueles que são pontos turísticos, são as lojinhas de itens religiosos. Essas lojas vendem artigos como omamoris (amuletos da sorte com versões para uma diversidade de usos, como estudo, trabalho, amor, viagem segura, família  etc.), emas (plaquinhas de madeira onde o visitante escreve uma mensagem de pedido ou agradecimento e pendura em um local específico do templo), e omikujis (pedaços de papel que são sorteados, trazendo mensagens de boa ou má fortuna – os de má fortuna você amarra no templo, para revertê-los, e os de boa fortuna você leva consigo).

Lojinha de artigos religiosos

Ema: tablete de madeira onde são escritos votos ou pedidos às divindades




O Santuário Meiji também é muito conhecido por ser um local de realização de casamentos à moda tradicional japonesa. Apesar de esses casamentos ocorrerem aos domingos, nós tivemos a sorte de presenciar uma seção de fotos prévia de um casamento que deveria ocorrer em breve, com o noivo, a noiva e alguns parentes usando kimonos especiais para a ocasião. Vejam as fotos a seguir. O curioso (principalmente, no nosso caso, em uma viagem de lua de mel) é que presenciamos cenas semelhantes em outros templos pelo Japão, mas isso fica para posts futuros. J









Saiba mais:
Omikuji: Fortune-telling paper strips
Omamori: Protecting Yourself in Little Ways
Japanese Lucky Charms: A Guide to Omamori
Meiji Shrine (Japan Guide)

Nenhum comentário:

Postar um comentário