segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Harajuku: onde a regra é ser diferente

“Ichi ni san ju... All the way from Harajuku”, assim diz a música Space Monkey Punks from Japan, da banda Zilch (um dos projetos do lendário guitarrista japonês hide, do qual vamos falar um pouco no próximo post). O título da música relacionado a Harajuku não é à toa, pois esta região de Tokyo é O LUGAR para ver pessoas com visuais inusitados e espalhafatosos, como cosplayers, lolitas, góticos, punks e adeptos do visual kei. Inclusive há uma loja da prória grife fundada pelo hide (também assunto do próximo post). Deixo o link da música a seguir, como trilha sonora para esta leitura.


Muitos dos representantes dessas tribos urbanas se reúnem no Yoyogi e depois vão dar uma volta na Takeshita Dori – rua localizada bem em frente à estação Harajuku de metrô, e que reúne uma penca de lojinhas e estandes com os mais diversos produtos, incluindo roupas, acessórios e objetos de decoração.
















A região formada pela Takeshita Dori e por outras ruazinhas ao redor reúne tanta informação visual que acaba se assemelhando a um cenário saído direto de um anime, com muitas cores vibrantes e “personagens” chamativos. É um dos lugares em Tokyo onde há a certeza de avistar cosplayers. É possível até mesmo ver ocidentais aproveitando a oportunidade para caminhar usando um visual mais diferentão sem serem ridicularizados. No Japão, e principalmente em Tokyo, há espaço para todos os estilos, e os japoneses são totalmente discretos e respeitosos quanto ao visual alheio.
















Também há muitas opções de lanchonetes, cafés e lojas de guloseimas com propostas diferentes, a maioria com foco no público jovem. Com todos esses atrativos, podemos encontrar muitas colegiais passeando por lá em grupos, fazendo até mesmo fila para esperar a abertura de um estabelecimento badalado – cena que presenciamos.










Quanto às opções de itens à venda na região da Takeshita Dori, com certeza este é o local ideal para comprar presentes relacionados a mangá e cultura pop japonesa. Também há muitos itens com design diferenciado, de material de escritório a lingerie. O preço é bom e a variedade é enorme. A Erika, minha esposa, gastou bastante tempo revirando as lojinhas de itens kawaii (fofinhos). Que japonesa resiste a um par de meias do Doraemon? Eu mesmo comprei em uma barraquinha uma camiseta do Kamen Rider Black que foi um achado. Aliás, sobre essas barracas, dispostas em inúmeras galerias pela rua, à primeira vista podem lembrar os nossos camelôs, mas são muitíssimo organizadas e vendem produtos licenciados pelos estúdios de TV e editoras de mangá.












Outra rua famosa na região de Harajuku é a avenida Omotesando. Aqui o ambiente é outro, com um ar mais adulto e sofisticado. Boutiques e grifes famosas estão distribuídas ao longo da pista dupla, que chega a ser chamada de “Champs-Elysees de Tokyo”. Mesmo que você não venha a fazer compras na Omotesando, vale fazer uma caminhada por lá a caminho do famoso Shibuya Crossing – o cruzamento mais famoso do mundo – e desbravar a região de Shibuya. Mas isso fica para os próximos posts.

Omotesando



Saiba mais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário